A Prefeitura de Japaratuba-SE informou hoje (25) por meio de suas redes sociais, que adquiriu mais dois respiradores pulmonares para auxiliar no tratamento da COVID-19, totalizando três no município. O anterior também havia sido comprado pela administração municipal.

Conforme levantamento do Diário Prime, o ‘Boletim Epidemiológico para Atualização sobre o COVID-19’, da Secretaria de Estado da Saúde, atualizado ontem (24), mostra que Japaratuba tem 6 casos e 2 óbitos, um, confirmadamente pela doença e outro, sob investigação.

Além da preocupação com o tratamento, Japaratuba também mantem o foco em ações preventivas, orientando a população sobre a importância do isolamento social e do uso de máscaras de proteção e álcool em gel, como formas eficazes de controlar o avanço da doença no município.

Prevenção da COVID-19

O Diário Prime buscou, junto ao Ministério da Saúde, o que pode ser considerado como “a única estratégia reconhecida até o momento para prevenir a infecção”, a qual seria: “evitar a exposição ao vírus e as pessoas devem ser aconselhadas a”:

  • Tocar nos olhos, nariz ou boca somente após higienizar as mãos com água e sabão ou um desinfetante à base de álcool 70%; Cobrir boca e nariz com lenços descartáveis ao tossir ou espirrar, higienizando as mãos em seguida;
  • Manter distância de outras pessoas em pelo menos 1 metro e se mesmo assim apresentar febre, tosse ou dificuldade respiratória, procurar um médico, informando-lhe se fez viagens recentemente, ou não.
  • Evitar o consumo de produtos de origem animal crus ou mal cozidos; manusear carne crua ou leite com cuidado, mantendo as boas práticas de segurança alimentar e lavando as mãos ao terminar.

Ventilador pulmonar sendo desenvolvido no Brasil

A necessidade de ajuda no processo respiratório é quase unânime aos pacientes internados em Unidades de Terapia Intensiva – UTI, nas situações de emergência e nas salas de cirurgia. Os ventiladores pulmonares são dispositivos automáticos elaborados para auxiliar ou substituir o que popularmente se chama de respiração, em pacientes que por algum motivo não o conseguem fazer sozinhos, estando em situação de insuficiência respiratória.

Engenheiros da Escola Politécnica (Poli) da USP desenvolveram um ventilador pulmonar emergencial, um protótipo econômico e de rápida fabricação, que já passou pelas fases finais de testes e se encontra na etapa de aprovação pelos órgãos competentes, dentre eles, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Como principal vantagem desse protótipo verifica-se o custo R$ 1 mil, enquanto os ventiladores convencionais custam, em média, R$ 15 mil.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here