Hoje, 19, a prefeitura da cidade de Panambi, no Rio Grande do Sul, comemorou o Dia da Luta Antimanicomial. A prefeitura usou suas redes para contar a origem da data e exaltar a luta de médicos e enfermeiros por pacientes com problemas psiquiátricos. A data é comemorada no dia 18 de maio.

 

A data foi escolhida ainda na década de 1980, quando muitos profissionais da saúde mental, não tolerava mais métodos considerados tratamentos de saúde, extremamente violentos e cruéis e que levam pacientes a um tipo de sofrimento generalizado. Neste dia 18, os profissionais assinaram um manifesto público a favor a extinção dos chamados manicômios.

 

A partir de então, gradativamente, os manicômios, conhecidos como hospícios foram substituídos por diversos tipos de tratamentos e serviços comunitários, até que deram lugar aos chamados Centros de Atenção Psicossocial, os CAPS. Os CAPS são centros de acolhimento para as crises em saúde mental. atendimento e reinserção de pessoas com transtornos de ordem psicológica e mental. 

 

Os CAPS também atendem pessoas com problemas decorrentes do uso excessivo e prejudicial de álcool ou outras drogas. São centros terapêuticos e de convivência. O Dia da Luta Antimanicomial luta para evitar as internações em hospitais psiquiátricos. Além disso, também trabalha para que todos tenham tratamento humanizado.

 

Segundo a Prefeitura o histórico do município é de realizar diversas ações coletivas para sensibilizar a sociedade local sobre a importância de cuidar da saúde mental. Principalmente em tempos de pandemia do novo coronavírus, momento em que o isolamento social é tão necessário, principalmente pela defesa da vida.

Saúde mental durante a pandemia

Muito se tem falado sobre a necessidade do isolamento social para proteção da própria vida e da vida do próximo. Entretanto, os reflexos psicológicos de um isolamento social, principalmente aos que possuíam uma vida social mais ativa, é mais difícil do que possa parecer.

 

A busca por atendimento psicológico cresceu bastante durante o período. Principalmente pelo fato de algumas pessoas poderem se consultar em suas casas, evitando todo o tipo de exposição, preconceito por buscar os serviços de psicólogos.

 

Entretanto, principalmente as redes sociais, tem sido uma grande arma para mudar este conceito errôneo. A população, por sua vez, cada vez mais também usam as redes sociais para expor os reflexos psicológicos do isolamento social.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here